Drivers na internet?

Pessoal,

Recebo inúmeras perguntas diariamente sobre drivers de impressora, placa de vídeo, som, disco, rede, etc. Vejo também muita gente gastando uma enormidade de tempo para encontrar o driver correto para seu dispositivo. Vou listar abaixo 6 passos para facilitar na identificação e download do driver correto. Não necessariamente este passo a passo irá resolver todos os problemas, mas garanto que irá agilizar a tornar mais acertiva a sua busca.

1) Antes de iniciar a identificação de um hardware e o download do driver, é importante analisar o motivo desta necessidade. Os principais motivos são: dispositivos não funcionando corretamente, erros de compatibilidade, erros no windows e novas instalações. É importante lembrar que é sempre bom manter todos os drivers na versão mais atual possível, porém isto não é uma obrigação. Um driver de rede ou som por exemplo, raramente vai precisar ser atualizado, a não ser que estiver apresentando falhas ou incompatibilidades. Já um driver de vídeo é necessário sempre manter atualizado, visto que estes adicionam inúmeras melhorias de performance e compatibilidade a cada versão.

2) Após a análise da necessidade, o primeiro passo é identificar corretamente seu hardware. Isto pode ser feito de duas formas principais. A primeira é utilizando um software de identificação de hardware (como o Everest), sugiro que verifiquem meu post sobre o assunto. A outra forma é a identificação física. Todo hardware (seja ele placa mãe, placa de rede, som, vídeo, disco, etc) possui etiquetas ou identificações visuais com o fabricante e modelo. Para dispositivos onboard, a solução é anotar o modelo da placa-mãe e ir até o site do fabricante da mesma verificar o restante das informações técnicas. Caso a solução via software não funcione, esta é a mais confiável e garantida.

3) Com o hardware identificado, o próximo passo é a identificação do seu sistema operacional. Grande parte dos drivers não são universais, ou seja, eles não funcionam para qualquer sistema operacional. É importante anotar corretamente a versão do sistema operacional e a linguagem, existem inclusive diferenças entre drivers de Windows XP Professional e Home Edition. Lembro também que, caso esteja procurando drivers compatíveis com sistemas operacionais muito antigos (como Windows 98 e Me), consequentemente para hardwares mais antigos, seu trabalho vai ser bem maior, pois muitos fabricantes deixaram de existir ou não dão mais suporte a este hardware.

OBS: Para os usuários de Windows Vista, lembro que drivers de Windows XP podem funcionar, mas só são recomendados caso não encontrar o driver correto. Já para os usuários de Windows XP, os drivers de Windows 2000 ou até mesmo de Windows 98 podem funcionar também.

4) Com tudo anotado vamos ao terceiro passo que é justamente como encontrar o driver ideal para seu hardware. Antes de iniciar a busca na internet, verifique se seu computador ou notebook não possui um cd de drivers, muitas vezes estes discos concentram todos os drivers necessários para seu computador, não necessariamente os mais atuais. Outra dica importante é para os dispositivos onboard. Os drivers de placa-mãe (ou chipset) geralmente aglomeram todos os drivers dos dispositivos onboard (como som, rede, disco, etc), evitando assim que você busque individualmente por cada driver. Se você não possuir um cd de drivers, então a solução é usar a internet para a pesquisa.

5) É justamente na pesquisa na internet que as pessoas cometem as maiores falhas. A grande maioria dos drivers, pode ser encontrada diretamente no site do fabricante, então este é o primeiro caminho para analisar. Geralmente são encontrados nas áreas de Suporte/Download destes sites e tendo o modelo em mãos, tudo fica mais fácil. Jamais tente pesquisar no google ou entrar em um site de drivers, sem antes olhar nos sites dos fabricantes, garanto que isto irá reduzir 99% do tempo gasto com a pesquisa. Caso não encontrar o driver no site do fabricante, você pode usar o bom e velho Google ou o site do DriversGuide. Encontrado o driver, escolha a versão correta para seu sistema operacional e pronto!

6) O último passo é a instalação do driver em si. Lembre-se sempre de desinstalar qualquer versão antiga do driver antes de instalar uma nova (principalmente no caso da placa de vídeo). É importante também reiniciar depois da remoção e também depois da instalação do driver para garantir que tudo está funcionando corretamente.

Espero que estes passos ajudem a todos.

Abraços do Karlão!

Gráficos dinâmicos?

A dúvida abaixo veio do colega Aldemir:

“Karlão, existe uma maneira de colocar o mesmo filtro da tabela em um gráfico dinâmico do Excel 2007? No 2003 eu fazia isso normalmente, já aqui não estou conseguindo.”

O Excel 2007 implementou muitas mudanças na parte de gráficos, principalmente no que diz respeito aos gráficos dinâmicos e gráficos personalizados. Algumas opções inclusive deixaram de existir. Veja meu outro post sobre o assunto.

Porém, as mudanças em gráficos dinâmicos não foram tão expressivas quanto nos gráficos personalizados e o que você deseja fazer continua existindo normalmente. Ao invés de dar uma explicação aqui, vou te indicar um link do Office Online aonde existe uma série de artigos e explicações sobre os trabalhos com planilhas e gráficos dinâmicos. Desde o entendimento do conceito até a personalizaçãoes avançadas dos gráficos. Vale a pena a leitura!

Player de Vídeo?

Mais uma dúvida bem interessante do Paulão:

“Karlão, me indique um software para Windows que rode vídeos com qualidade e de vários formatos. Tentei com o Media Player, mas o mesmo não reconheçe legenda, o que faço?”

Amigo, você parece estar tendo um probleminha com codecs e plugins de vídeo, ao invés do player de vídeo em si. O Windows Media Player, com os devidos codecs instalados, tem capacidade de rodar a maioria dos formatos de video e música com legenda, além dos próprios DVDs. Isto evita a instalação de outros players de vídeo que em sua maioria também dependem, da mesma forma, dos codecs e plugins. Vou explicar em passos rápidos o que fazer:

1) Desinstale qualquer player de vídeo que você tenha instalado;

2) Desinstale todos os codecs/plugins de vídeo/áudio que você tenha instalado (Xvid, Dvix, Mpeg, Mp4, ffdshow, etc), para isso verifique linha por linha no Adicionar/Remover programas dentro da área do Painel de Controle;

3) Reinicie o computador para garantir a limpeza do registro e arquivos temporários;

4) Baixe o pacote de plugins chamado K-Lite Mega Codec Pack 3.70 FULL (17 MB). Este “programa” contém a maioria dos codecs e plugins necessários para rodar vídeos e áudio de todos os formatos, além de ferramentas de legendas e análise de vídeos;

5) Durante a instalação do programa, desmarque a opção de instalar o Media Player Classic e o Real Alternative. Apesar do pacote de codecs vir com estes players opcionais, não será necessário a instalação do mesmo, visto que usaremos o próprio Windows Media Player já instalado junto com seu Windows XP ou Windows Vista;

6) O restante do processo de instalação é só seguir em frente. Lembre-se de fechar o Internet Explorer antes de iniciar a instalação, do contrário o programa irá apresentar uma mensagem informando a necessidade de fechar o navegador ou qualquer programa em aberto;

7) Após a instalação, reinicie o computador.

Pronto, todos os codecs necessários foram instalados. Para a legenda é importante lembrar que ela deve estar localizada na mesma pasta do filme e com o mesmo nome (Ex: filme.avi e filme.srt) para que ela seja carregada automaticamente. Agora basta rodar qualquer filme no Windows Media Player que tudo vai funcionar perfeitamente.

É importante mencionar que formatos de vídeo Quicktime e RealMedia não rodam no Media Player, mesmo com codecs e plugins. A alternativa é baixar os players oficiais (que são grátis) do site da Apple (Quicktime) e do site da Real Media (Real Player). Outra opção é você pular o passo 5) acima e instalar o Real Alternative que também roda filmes no formato Real Media.

Fique atento, pois tanto o Quicktime quanto o Real Player também rodam outros formatos de vídeo, o que pode gerar inúmeras confusões com o Windows Media Player. Se optar por instalar os mesmos, lembre-se de, após a instação, acessar as opções de configuração do software e marcar para que eles toquem somente os formatos próprios, o restante fica com o Media Player. Eu particularmente não tenho costume de utilizar o formato Real Media, mantenho somente o Quicktime da Apple.

Fone com problema?

A dúvida veio do grande amigo Paulão:

“Karlão quando conecto os fones de ouvido no notebook, o som continua normalmente nos alto-falantes externos e não direciona o som para os fones. Será um problema de hardware?”

Amigo, aparentemente sim. Este é um problema bastante estranho, eu particularmente nunca tinha visto. Porém, não custa nada você fazer todos os testes de som e verificações que expliquei em um post anterior sobre o assunto.

O problema pode ser tanto no cabo/conector do fone, quanto na conexão do microfone do notebook. Portanto, um bom teste é fazer o mesmo procedimento com outro fone de ouvido ou até mesmo com uma caixa de som externa para verificar se a situação persiste. Caso persistir o problema realmente pode ser falha física no notebook, se o mesmo ainda estiver na garantia, leve na assistência técnica credenciada para verificação.

Porque ipod trava?

A pergunta abaixo veio do Cirilo:

“Karlão, meu Ipod nano novinho travou, fiz o procedimento que você mencionou em um post anterior e funcionou. Mas porque isto acontece ? É algum defeito do aparelho?”

O Cirilo está falando deste procedimento que expliquei em um post anterior sobre os travamentos exporádicos do Ipod. Aparentemente não existe nenhum problema específico no seu aparelho, pois o problema é genérico. Nem a própria Apple sabe porque isto acontece, o problema pode ser causado por erros no software, falhas de hardware, temperatura, dentre vários outros motivos. Mas deixo claro que é um problema que atinge todos os Ipod’s. É importante mencionar também que estes erros não acontecem com frequência, para falar a verdade, nas experiências que já tive, são muito raros.

O procedimento que passei foi retirado do próprio site de suporte da Apple e eles não dão nenhuma informação sobre as causas, se limitam a fornecer somente a solução. O que fazer neste caso é simples: assim como já acostumamos com alguns erros do próprio Windows (tela azul) que algumas vezes são inexplicáveis, temos também que nos contentar com esse “errinho” do Ipod.

Ícone da conexão sem ação?

A dúvida abaixo veio do meu tio Wagner:

“Karlão, quando clico no ícone da conexão de internet na minha área de trabalho, nada acontece, o que pode ser?”

O problema aqui é bem simples. Os ícones de conexão (seja discada ou banda larga) que ficam na área de trabalho são sempre um atalho para o ícone original que fica localizado dentro da área de conexões de rede do computador (Iniciar – Configurações – Conexões de rede). A principal causa deste comportamento é que quando se remove o ícone principal da conexão de dentro das conexões de rede, o atalho não é removido automaticamente, portanto quando você clica no atalho, ele não acha a referência original da conexão. Este problema é comum em todas as versões do Windows.

A solução aqui é remover o atalho e criar a conexão novamente. Você pode fazer isso, seguindo meu post anterior sobre o assunto (que também vale para a conexão banda larga, somente mudando um dos passos). Rápido e fácil!

O que é Blu-Ray?

A pergunta abaixo veio do amigo Celsão:

“Karlão, o que é disco Blu-Ray? Compensa comprar computador com leitor deste disco?”

Amigo, o disco Blu-Ray nada mais é do que uma midia óptica de alta densidade e futuro substituto do atual DVD. Ele possui o mesmo tamanho físico (12cm) do DVD e CD comuns, porém a grande diferença está na capacidade de armazenamento. Enquanto um CD comum armazena 700Mbytes e um DVD armazena 4,7GBytes, o disco Blu-ray consegue armazenar 25GBytes em uma única camada ou 50Gbytes em duas camadas. Um valor impressionante não?

Alguns computadores (principalmente nos EUA) já possuem opção de leitor de discos Blu-ray. Um notebook da Dell Inspiron 1420, por exemplo, já possui um leitor de Blu-Ray e DVD integrados e o próprio Playstation 3 da Sony já trabalha neste formato. Porém a realidade do mercado é outra. Aqui no Brasil praticamente não se encontra nada (filmes, jogos, etc) neste formato, muito menos mídias virgens para gravação. Nos EUA a febre pelo blu-ray está apenas começando, iniciada principalmente pelo Playstation 3.

E para agravar ainda mais a situação, existe um outro formato chamado de HD-DVD que é “concorrente” do Blu-ray. Parte da indústria apoia um formato e outra parte apoia o outro, portanto ainda não temos uma definição do que será o formato padrão no futuro, por isso acredito ainda ser um desperdício de dinheiro comprar computadores com leitor de discos Blu-ray ou HD-DVD.

Data no Notepad?

Pessoal, aí vai mais uma dica simples e rápida:

Muita gente, como eu, gosta de utilizar o Bloco de Notas do Windows para anotações gerais e até mesmo para pendências. O Notepad é um software extremamente simples e permite pouquíssima configuração, porém a grande vantagem é sua simplicidade e praticidade.

Uma dica interessante para quem usa o mesmo para anotar pendências e compromissos é a tecla F5. Apertando esta tecla com o notepad aberto faz com que o mesmo escreva automaticamente a data e hora atuais no meio do texto. Fácil né ?

Em breve mais dicas!

Games proibidos no Brasil?

Muitas vezes me perguntam o que eu acho dos jogos online e como estes podem prejudicar ou ajudar as crianças e os jovens. Vou utilizar parte de uma matéria que fiz recentemente para o jornal local que fala sobre o assunto, aproveitando esta notícia da UOL: “Counter-Strike” e “EverQuest” estão proibidos no Brasil.

Como muitos da minha geração, iniciei minha incursão nos jogos eletrônicos bem novo, com 6 anos de idade, já me divertia com o velho e bom Atari, depois vieram outros consoles e cada dia mais inovação. Os jogos on-line surgiram bem depois, com o advento da internet, isto deu uma possibilidade enorme de mercado para diversas empresas do ramo, visto que poderiam expandir seus jogos para qualquer lugar do mundo e criar enormes comunidades de jogadores.

Jogos de 10 anos atrás já tinham parte do seu conteúdo on-line, ou seja, você podia jogar sozinho, ou on-line com os amigos. Mas grande parte destes jogos nunca atraíram multidões, a maioria dos jogadores ainda preferia jogar sozinho sem necessitar da internet, visto que o acesso a mesma ainda era caro e limitado a uma classe mais alta da população.

Com a popularização da Internet, as empresas do ramo começaram a investir em jogos estritamente on-line, nos quais o jogador só poderia jogar on-line com outras pessoas. Estes jogos fizeram sucesso imediato, o jogador agora podia se divertir com todos os amigos, sem precisar marcar reuniões ou se encontrar pessoalmente, estava tudo ali, na internet. O sucesso destes jogos se deve principalmente, a necessidade intrínseca do ser humano de se relacionar com várias pessoas (o que é o propósito principal destes jogos) e a possibilidade de expor sua personalidade da forma como você bem entender, visto que não existe o contato humano neste universo.

Jogos como Diablo 2, Counter-Strike, Quake, Ultima Online, Warcraft, dentre outros, foram durante vários anos, os mais jogados em todo o mundo on-line, com milhões de jogadores e milhares de servidores. Ao longo do tempo foram surgindo comunidades de jogadores, que se organizavam e montavam equipes (clãs) para competições, criavam ligas, regras, grupos de discussão, encontros, etc. Com isto também surgiram competições e campeonatos virtuais, com prêmios bem reais (dinheiro, equipamentos, viagens, etc) e ainda hoje em alguns países do mundo (Japão e Coréia), os melhores jogadores são tão famosos quanto astros de cinema.

Os jogos on-line mudaram tanto o mercado de entretenimento eletrônico, que empresas como Sony, Microsoft, Nintendo, tem investido a maior parte do seu orçamento nesta área. E o mercado geral de entretenimento eletrônico (jogos de computador, jogos online, jogos de consoles, jogos de celular, etc) tem faturamento superior a indústria do cinema hoje, com cerca de U$ 12,5 bilhões só no ano de 2006.

Com relação a minha opinião sobre os jogos, prefiro citar a opinião dos próprios estudiosos (médicos e pesquisadores) que comprovaram que as crianças que tem contato com os jogos, tem maior capacidade de abstração, coordenação motora, raciocínio lógico, raciocínio matemático, conhecimento linguístico, etc.

É fato que, uma boa parte destes jogos contém conteúdo bastante violento ou inadequado para crianças e adolescentes, porém, acredito ser papel dos pais ter o conhecimento e a postura adequada para educar seus filhos com relação a isto (todos os jogos saem de fábrica com indicação de censura). É muito fácil hoje em dia, culpar algum jogo eletrônico, porque um jovem (que tinha problemas familiares graves) entrou na sala de aula e saiu atirando em todo mundo. O problema da violência no mundo hoje, está longe de ser culpa de algum jogo eletrônico, programas de televisão, jornais, etc. Se existe algo para ser culpado, eles são a pobreza, as condições sociais e principalmente a educação precária.

Apesar de tudo, deve se evitar os excessos com os jogos eletrônicos, assim como com qualquer outra forma de entretenimento. O excesso corrompe e prejudica qualquer pessoa, seja na vida pessoal, como na vida profissional. Jogar por 4h seguidas em um feriado é bastante diferente do que ficar 24h seguidas jogando em horários que a pessoa tem outros compromissos. O vício em jogos deve ser tratado, assim como qualquer outro vício.

Portanto, os jogos eletrônicos, como tudo na vida, tem que ter seu tempo dosado, a pessoa deve organizar seu tempo para as resposnabilidades e para o lazer. Na minha adolescência, já passei por volta de 24h jogando direto e já deixei de cumprir com responsabilidades para jogar, mas ao longo do tempo, aprendi que isto não era a forma certa.

O contato humano também é de extrema importância, muitos adolescentes hoje, preferem se relacionar pela internet do que pessoalmente e este detalhe não atinge somente os adolescentes que jogam on-line, mas qualquer outro usuário da internet.

Full-HD e HD-Ready?

A dúvida abaixo veio do primo Leandro:

“Estou comprando uma TV LCD e gostaria de saber qual a diferença entre Full-HD e HD-Ready ? Compensa comprar uma Full-HD agora?”

A dúvida é bem interessante. Com a chegada da TV Digital no Brasil um número bem grande de novos termos surgiu no mercado. Primeiro vamos explicar o básico. A transmissão de tv digital tão falada na mídia, nada mais é do que a mudança da transmissão do sinal de analógico para digital. Esta mudança gera dois impactos fundamentais. O primeiro é a qualidade. O sinal digital possui qualidade bastante superior ao sinal analógico convencional. O segundo são as possibilidades de interação com o telespectador que o sinal digital permite.

Futuramente (por exemplo) será possível que você participe diretamente de uma votação na TV somente usando seu controle remoto. A TV informa as opções e você escolhe, tudo online, tudo rápido e fácil. Imagine a TV como um computador que você terá idéia das enormes possibilidades.

Portanto, o tão falado HD nada mais é que uma sigla para High-Definition que indica a alta definição do sinal digital das novas transmissões de TV. Já HDTV designa os equipamentos de televisão que possuem capacidade de receber o sinal digital (sem necessidade de conversores). Falando em números, o sinal analógico de TV tem resolução de no máximo 525 linhas, já o sinal digital possui resoluções de 720 linhas (o mesmo que um DVD comum). No Brasil as transmissões serão feitas a princípio tanto em 720 (720p = progressivo) quanto em 1080 linhas (1080i = enterelaçado).

A diferença entre progressivo e entrelaçado é que no modo entrelaçado (que também é utilizado na tv analógica) as linhas são desenhadas pela tv de forma alternada, primeiro são mostradas as linhas ímpares (1, 3, 5, 7, etc) e depois as linha pares (2, 4, 6, 8, etc). No total são desenhados 60 quadros por segundo na tela, sendo 30 quadros formados por linhas ímpares e 30 quadros formados por linhas pares. A velocidade é bem alta, por isso o olho humano não percebe a diferença entre um quadro e outro.

Já o modo progressivo as linhas são mostradas na tela de uma só vez a uma velocidade de 60 quadros por segundo, sendo que temos 60 quadros compostos de todas as linhas todo segundo. Isto garante uma melhor nitidez e qualidade da imagem, por isso não podemos falar que a qualidade da transmissão em 1080i é melhor que a de 720p (apesar da primeira ter uma resolução/número de pixels maior).

Um outro ponto importante é mencionarmos que o sinal de TV digital brasileiro é enviado em formato 16:9 (formato mais retangular, semelhante ao cinema) e não em 4:3 (formato quadrado, padrão das atuais TV’s analógicas), por isto é importante sempre optar por aparelhos HDTV que possuem este formato.

A última dica é com relação a resolução nativa dos aparelhos HDTV. Todo aparelho tem a chamada resolução nativa que é a resolução com a qual ele melhor trabalha. Porém isto não indica que o mesmo não trabalha em outras resoluções, a diferença é que o aparelho fará uma conversão para o formato necessário e esta conversão pode gerar perda de qualidade. Opte sempre por comprar HDTV na resolução nativa que você irá utilizar, no caso da TV Digital brasileira, 720p (1280 x 720) ou 1080i (1920 x 1080).

Voltando a dúvida, a resposta é bem simples. Um televisor HD-Ready indica um aparelho que pode receber sinais digitais em 720p ou 720i. É fato que a maioria dos programas da TV digital brasileira serão feitos neste formato, porém para reproduzir os formatos de maior qualidade (normalmente chamados de Full HD, 1080p, 1080i ou alta definição real), este aparelhos realizam uma conversão que também pode prejudicar a qualidade e nitidez da imagem.

Mesmo lá fora, o Full HD ainda é relativamente recente. Não faz muito tempo que nossos amigos americanos estão indo as lojas para comprar equipamentos Full HD. Já no Brasil a novidade ainda é muito recente, portanto os aparelhos de TV Full HD ainda são muito caros e bem restritos. Atualmente somente a cidade de São Paulo possui transmissão de TV em formato digital, pode ser que na sua cidade ainda vá demorar, portanto talvez compense esperar para comprar a TV Full HD quando a mesma estiver bem mais em conta.

Rede wireless no notebook?

A pergunta abaixo veio do colega Paulo Melo:

“Karlão, não consigo configurar a rede sem fio no meu notebook Dell Vostro 1400 com Windows. Me envie passo a passo como posso fazer para configurar?”

Paulo, o procedimento para se configurar uma rede sem fio no Windows é relativamente simples, porém ele envolve uma série de variáveis que torna difícil para mim te passar um passo a passo exato. Para que você possa entender melhor, vou explicar quatro passos básicos importantes:

1) A maioria dos notebooks Dell vem com uma opção de habilitar e desabilitar a rede wireless manualmente. Seja através de uma chavinha localizada na lateral do notebook, ou até mesmo através das teclas de atalho Fn + F2 (no seu notebook pode ser diferente). A primeira coisa a se verificar é se a rede wireless está realmente habilitada fisicamente, ou seja, um led (geralmente acima do teclado) deve ficar aceso indicando que a rede está habilitada.

2) Apesar de ligada, isto não indica que já está tudo funcionando. A segunda coisa a se verificar é a configuração do hardware no Windows. Se seu notebook já veio instalado de fábrica, é bem provável que o driver da rede sem fio está configurado corretamente. Caso você mesmo tenha feito a instalação do seu notebook, é importante verificar este detalhe. Clique com o botão direito em Meu Computador na área de trabalho e depois Propriedades, em seguida vá na aba Hardware e clique em Gerenciador de Dispositivos. Acesse a parte de Adaptadores de Rede e verifique se o hardware da rede sem fio está sem nenhum alerta ou erro. Caso você não encontrar nenhuma informação sobre o driver da rede sem fio nesta área (ou o mesmo estiver com uma exclamação), é bem provável que ele não está instalado corretamente. Utilize o CD de drivers que veio com o notebook e instale o relativo a rede sem fio.

3) Nesta etapa temos a rede sem fio ligada fisicamente e o driver instalado corretamente. Não é demais verificar se a rede sem fio está habilitada no seu Windows. Para isto verifique se ao lado do relógio existe algum ícone relativo a rede sem fio. Caso não existir, clique com o botão direito no ícone do Ambiente de Rede na área de trabalho e depois Propriedades. Na nova janela, clique com o botão direito na conexão sem fio (wireless) e dê ativar para que a mesma seja ativada. Caso o ícone da conexão sem fio não aparecer nesta área é porque os problemas da etapa 2 ou 1 ainda persistem.

4) Tanto o XP quanto o Vista utilizam um serviço específico para gerenciamento da conexão sem fio. Este serviço deve obrigatoriamente estar habilitado. Clique em Iniciar – Executar e digite services.msc e clique em OK. Na tela de gerenciamento de serviços, verifique se o serviço “Configuração zero sem fio” está ativado e configurado para Automático.

Agora estamos prontos para iniciar a conexão sem fio do seu notebook. Para isto, você pode utilizar tanto a própria ferramenta do Windows (clicando duas vezes no ícone da conexão sem fio ao lado do relógio), ou utilizar um aplicativo específico que tenha sido instalado no seu computador. Se o driver da conexão sem fio for Intel, este vem com um software chamado Intel PROSet/Wireless que é relativamente mais completo que o do próprio Windows.

Aqui não importa qual software utilizar, a única questão é que a rede sem fio só permite ser gerenciada por um único software. Portanto se for utilizar o do próprio Windows, não inicie o da Intel, ou desinstale o mesmo. Caso for utilizar o da Intel, no próprio software existe a opção de “desabilitar” a configuração via Windows e utilizar somente o Intel PROSet/Wireless.

Nokia 6085 ou N76?

Pessoal, hora de atualizar o blog né ? A dúvida abaixo veio do amigo Leandro:

“A operadora tentou me empurrar um Nokia 6085. Este aparelho é bom ? É melhor que um N76?”

Amigo a questão é simples de responder. O Nokia 6085 é um celular básico. Técnicamente ele possui todas as características necessárias para aparelhos deste porte: Câmera digital VGA, bluetooth, suporte a tecnologia EDGE, toca MP3, é pequeno e leve. O aparelho possui flip e um visor externo monocromático. Para quem quer um aparelho versátil e mais em conta, este é bem interessante, principalmente quando comprado por preços bem reduzidos (ou até de graça) com as operadoras de celular.

Já o Nokia N76 é outra história. O aparelho foi lançado bem recentemente pela Nokia e tem um design mais arrojado (inclusive com cores diferentes) que o 6085. Com relação as características técnicas, o aparelho conta com uma câmera digital de 2Mpixels com zoom digital de até 20x e flash embutido (qualidade bem superior ao anterior), bluetooth, visor externo e interno de alta resolução e também tem suporte a MP3. Além disso possui Rádio FM, teclas externas para música, vem com fone de ouvido, sistema operacional Symbian, aplicativos de escritório e inúmeras outras funcionalidades e aplicativos.

Uma diferença interessante no N76 é o suporte a redes CDMA e GSM, o que o torna um aparelho bem versátil, podendo ser usado em qualquer operadora. Com relação ao tamanho, peso, e tempo de bateria, ambos são bem semelhantes. Porém, o grande diferencial aqui é o preço. Enquando o aparelho mais básico pode ser conseguido até sem custo nas operadoras, o N76 tem um valor bem maior, podendo ser encontrado até por R$ 1.500,00.

A escolha fica mais a seu critério. Se quiser um aparelho completo, moderno, super versátil e tiver um dinheirinho extra, opte pelo N76. Caso sua necessidade principal for só fazer e receber chamadas, o 6085 e muitos outros aparelhos atendem muito bem. Sugiro também que você dê uma olhada no meu outro post sobre modelos de celular.

Sem som no Windows?

A pergunta abaixo veio da Luciana:

“Karlão não ouço mais som no meu Windows e as caixinhas estão ligadas normalmente. O que faço?”

Problemas de som em computadores mais novos são limitados a poucas opções:

1) Problemas na caixa de som ou fone de ouvido;
2) Conexão errada do cabo de áudio atrás do computador;
3) Erros de drivers ou configuração no Windows.

No caso do problema 1) o teste é simples. Conecte um outro fone de ouvido ou uma outra caixa de som no computador para verificar se o problema se resolve ou persiste. Caso persistir verifique o item 2). O cabo de som da caixinha (ou do fone) deve ser ligado na SAÍDA de audio localizada quase sempre atrás do computador. Em alguns computadores esta saída tem a cor verde. As outras conexões de som são do Microfone (geralmente Rosa) e de Entrada (geralmente Azul).

Se mesmo assim o problema persistir, vamos ao item 3). Verifique o controle de som do Windows que está ao lado do relógio (o ícone é um alto-falante). Dê dois cliques no ícone e na janela que se abre verifique se o “Volume” e o “Som Wave” estão com um valor adequado (você pode colocar no máximo só para testes). Verifique também se a opção “Sem Áudio” NÃO está marcada em nenhum desses dois volumes. Esta mesma verificação pode ser feita pelo Painel de Controle, no ícone “Sons e dispositivos de áudio”.

Caso nada disso resolva, você pode estar enfrentando um problema de driver ou um problema físico na placa de som (ou placa-mãe no caso das onboards). Verifique se o driver está instalado corretamente clicando com o botão direito no ícone do “Meu Computador” na área de trabalho e depois em “Propriedades”. Vá na aba “Hardware” e clique no botão “Gerenciador de Dispositivos”. Nesta tela, verifique se na área de “Controladores de som, vídeo e jogo” não existe nenhum item com exclamação (alerta amarelo) ou alerta vermelho. Se você encontrar problema nesta etapa, re-instale os drivers de som e faça o teste novamente.

Se depois disso tudo, o problema ainda persistir, sugiro que você leve o computador a uma assistência técnica para que eles possam verificar se o hadware da placa de som está funcionando corretamente.

Relógio maluco?

A dúvida abaixo veio do amigo Carlos:

“O relógio do meu computador nunca está correto, por mais que eu ajuste, passa um tempo ele atrasa novamente, o que eu faço?”

Carlos, você parece estar enfrentando um problema relativamente simples. A bateria da placa mãe se esgotou. Este é um caso comum em computadores com bastante tempo de uso (baterias de placa mãe duram em média 5 anos ou mais). A soluçao é simples: trocar. O procedimento pode ser feito por você mesmo.

A bateria é padrão, formato redondo, cor prateada, um lado positivo, outro negativo e geralmente fica próxima aos slots PCI da sua placa mãe. O slot da bateria tem uma pequena trava metálica que quando pressionada libera a mesma. Evite encostar os dedos nos polos positivos e negativos da bateria, pegue sempre pelas bordas para evitar problemas.

Agora leve-a para uma loja de componentes eletrônicos ou informática e peça uma nova. Encaixe a bateria no slot até ouvir o som de que está bem travada e pronto. Durante a troca, a BIOS da placa mãe pode perder a configuração e você será avisado quando ligar o computador pela primeira vez. Para resolver este probleminha, basta acesar a BIOS (apertando a tecla correspondente na tela de ínicio do computador), corrigir a data e hora e salvar. Pronto!