Torrents mais fáceis?

Pessoal,

Para quem não conheçe, o BitTorrent é um protocolo de transmissão P2P que utiliza arquivos (chamados de torrents) encontrados em diversos websites e que contém as informações das fontes e das partes do que se está baixando.

Através de programas específicos, o usuário pode baixar o arquivo torrent e iniciar o download de programas, filmes, jogos, etc. A grande dificuldade deste modelo de transmissão P2P é como encontrar arquivos torrents confiáveis e com o maior número de fontes possíveis, para agilizar o download.

A dica aqui é justamente um novo website, chamado de YouTorrent que centraliza a busca em diversos outro sites confiáveis de torrents e organiza de maneira prática e ideal para qualquer tipo de usuário.

Karlão foi ajudado por: Tarja Preta.

Horário de verão?

A dúvida abaixo veio da Paula:

“Karlão, porque meu relógio do Windows nunca atualiza automaticamente para o horário de verão, mesmo estando com a opção marcada?”

Paula, a explicação é bem simples. O horário de verão não tem data fixa para começar nem para terminar. Ele é definido pelo governo federal brasileiro e como exemplo, este ano terminou em 17 de fevereiro, já no ano passado, terminou em 25 de fevereiro. O Windows possui uma “base interna” de datas de inicio e fim do horário de verão em diversos países (por isto existe a opção de alterar o horário automaticamente), porém, como no Brasil e em outros países, isto varia de ano para ano, é necessário que seja feita uma atualização praticamente anual desta base para que o Windows saiba exatamente quando começa e quando termina o horário de verão naquele ano.

Esta atualização geralmente pode ser encontrada nas atualizações automáticas do Windows ou no site do Windows Update. Tivemos uma correção específica para o horário de verão no início do ano passado, quem manteve seu Windows atualizado, teve seu relógico automaticamente corrigido no fim do horário de verão, em 17 de fevereiro de 2008. Existe também um extenso guia da Microsoft para se fazer esta atualização manualmente, ideal para administradores de redes e profissionais de suporte técnico.

Paginação no Word?

A dúvida abaixo veio da Angela:

“Karlão, me ajudou muito o seu post sobre o assunto de paginação diferenciada no Word. Mas ainda tenho mais algumas dúvidas. Como eu faço para que na parte que estou numerando com algarismos romanos, o número fique centralizado e na parte que estou numerando com algarismos arábicos, o número fique na parte superior a direita?”

Angela, sua dúvida é um bom complemento ao assunto anterior. Primeiramente para centralizar os algarimos romanos, basta selecionar o rodapé aonde temos algarismos romanos (Exibir – Cabeçalho e Rodapé) e em seguida clicar no ícone de centralização. Se você seguiu a dica anterior corretamente, então somente a seção com algarismos romanos irá ficar centralizada.

Já na parte dos algarismos arábicos, como você quer que eles fiquem na parte superior, estamos falando de cabeçalho e não mais do rodapé. Porém, o procedimento é exatamente o mesmo. Na seção desejada, insira o número de páginas no cabeçalho (Inserir – Número de páginas) e escolha a posição correta. Se você não desvincular uma seção da outra (conforme fizemos no post anterior), os números serão inseridos nos cabeçalhos de todas as páginas. Basta então desvincular a área do cabeçalho e remover a numeração superior das páginas com algarismos romanos no rodapé.

Distorção novamente?

A dúvida abaixo veio através do comentário do colega Marcos:

“Karlão, mesmo seguindo sua dica do post sobre o assunto, as fotos aqui continuam distorcidas, estou usando 1280×768. O que pode estar acontecendo?”

Pessoal, talvez eu não tenha sido muito claro ao responder a dúvida sobre o assunto no post anterior. Afinal de contas, não levei em consideração algo simples e que pode estar causando estas novas dúvidas: o famigerado papel de parede.

Primeiramente, vamos deixar claro o seguinte: o formato widescreen por padrão é 16:9, porém a maioria dos monitores widescreen, tem formato de tela 16:10 e cada monitor (dependendo do tamanho) tem sua “resolução ideal”. Um monitor de 19″ por exemplo, trabalha melhor em 1440×900 do que em outra resolução widescreen. Telas de notebook widescreen geralmente tem mais afinidade com resoluções de 1280×800 e por ai vai.

Na pergunta do colega Marcos, ele menciona estar usando uma resolução de 1280×768. Acredito que seu monitor é um 17″ widescreen. Verifique as características técnicas dele e você verá que esta não é a resolução ideal, portanto, primeiramente passe a utilizar 1280×800 ou 1440×900 (ambas 16:10) pois neste caso você terá uma imagem mais nítida e menos distorcida na tela.

O segundo ponto a tratarmos aqui é com relação ao que mencionei no começo. Percebi logo depois que falei sobre o assunto no ano passado, muitas dúvidas sobre porque, mesmo na resolução ideal, o papel de parede ficava distorcido. A resposta é bem simples, fotos tiradas em câmeras digitais, em sua grande maioria, não tem formato widescreen, elas tem formato aproximado de 15×10, 20×25, etc. Para completar, quando você define uma foto como papel de parede, o Windows geralmente estica a mesma para ocupar a tela toda, então temos a distorção da foto.

Imagine novamente, uma foto quadrada e tente encaixar numa tela retângular. Para poder ocupar todos os espaços, ela vai ter que ser esticada e consequentemente distorcida. Se você estiver utilizando um visualizador de imagens padrão (como o do próprio Windows XP) você não terá este problema, pois ele mostra a foto em seu tamanho original. Portanto, acredito que o Marcos está passando justamente pelo problema do papel de parede.

Existem duas saídas para esta situação. Utilizar um papel de parede na resolução e formato corretos (em um post futuro posso explicar como usar um programa gráfico, como o Adobe Photoshop, para modificar a foto tirada com câmera digital) ou desabilitar a opção de “Estender” o papel de parede na tela. Para isto clique com o botão direito na sua Área de Trabalho e acesse Propriedades. Na aba Área de Trabalho, altere a opção Estender para Centralizado ou Lado a Lado. No caso do centralizado, ele não irá distorcer a foto, porém você terá bordas pretas no papel de parede. Já no lado a lado também não temos distorção, mas ao invés das bordas pretas, temos a repetição da foto.

Wireless ainda não funciona?

A dúvida abaixo veio do amigo Aloysio, aproveito e peço inúmeras desculpas pela demora na resposta:

“Karlão, minha rede sem fio no notebook funcionava normalmente, deixei um tempo desabilitada e agora que tentei ligá-la novamente, não quer funcionar mais, será algum defeito de hardware?”

Amigo, como você me disse no e-mail, os principais passos de checagem da rede wireless já foram efetuados, conforme meu post anterior sobre o assunto. Porém reforço a importância de checar as configurações e redes disponíveis, tanto no software da Intel (PROSet/Wireless) quanto na própria ferramenta do Windows. Lembro que somente um dos softwares consegue gerenciar a rede sem fio e não os dois ao mesmo tempo. Caso não tenha o software da Intel no notebook, tente instalá-lo e fazer os testes por ele. Caso já esteja fazendo os testes por ele, tente desabilitá-lo e fazer os testes pela ferramenta do próprio Windows.

A sua idéia de criar uma máquina virtual Windows XP dentro do seu notebook e testar a rede wireless por ela é bem válido. Porém, lembre-se de depois de instalar a máquina virtual, configurar corretamente o Vmware para que ele disponibilize uma conexão virtual wireless em cima da sua rede wireless física na máquina virtual. Caso nada disto resolva, podemos sim estar enfrentando um problema de hardware.

Memória nova = problema?

A dúvida abaixo veio do Maiko:

“Karlão, comprei meu computador tem 8 meses, ele veio com 512Mb de memória. Comprei recentemente um pente de 1Gb e funcionou normalmente por uma semana. Depois disto, o computador passou a reiniciar sozinho de 20 em 20 minutos, dando erro de tela azul. Levei a memória na loja e eles garantiram que estava perfeita, pode ser alguma incompatibilidade?”

Maiko, problemas como estes nunca são simples de resolver. O erro de tela azul pode estar sendo causado pela nova memória sim, porém existem inúmeros outros fatores que podem causar o erro, dentre os principais (além da memória), temos temperatura e drivers problemáticos. O primeiro passo é verificar a temperatura do seu processador através da BIOS ou um software da placa-mãe. Temperaturas acima de 65-75 graus podem indicar problemas, principalmente em processadores Intel (Pentium 4 e Celeron).

Verifique também, se no período de uma semana que você mencionou, não foram instalados nenhum driver novo (vídeo, rede, som, etc) ou algum software diferente que possa estar causando o erro. Desinstale os mesmos para realizar mais testes.

Agora com relação a memória em si, faça o teste você mesmo com o Memtest seguindo a dica do meu post sobre o assunto. Caso você não detecte nenhum problema, tente trocar a memória de slot na placa mãe ou verificar se a mesma está bem encaixada. Um último teste que pode ser feito é com relação a “marca” e “tipo” da memória. Algumas placas-mãe tem certas restrições sobre marcas de memória. Já tive problemas com placas-mãe Asus não aceitando memórias genéricas ou com valores de barramento diferentes.

Já tive problemas também com placas-mãe não aceitando memórias que possuiam mais de uma quantidade específica de chips de um lado e de outro do pente de memória. Geralmente estas limitações vem descritas no manual da placa-mãe ou no site do fabricante. Tente verificar na loja a troca desta memória por outra de marca diferente e faça os testes.

Aumentar sinal wireless?

A pergunta abaixo veio dos colegas do “The Sisfornaus”:

“Karlão, como posso aumentar o sinal de recepção do wireless no meu notebook?”

Pessoal, não existe uma fórmula milagrosa de aumentar a recepção, nem a emissão do sinal wireless em redes sem-fio. Desconfie de softwares que prometam qualquer coisa deste tipo. O que precisa ser entendido neste caso é como o sinal pode ser prejudicado e como aplicar algumas soluções simples para melhorá-lo, consequentemente ajudando na recepção e qualidade do mesmo.

Em redes sem-fio residenciais e comerciais, quem faz a emissão do sinal e centralização do mesmo é um equipamento chamado Roteador Wireless (existem também os Access Point Wireless). Estes equipamentos possuem diversas características técnicas que podem influenciar na melhoria ou perda de sinal. Alguns destes possuem tecnologia MIMO (Multiple In, Multiple Out), que utiliza várias antenas, aumentando a distância da emissão do sinal e também conseguindo “driblar” alguns obstáculos mais facilmente. Podemos citar o roteador D-Link DI-634M e o Linksys WRT54GX que possuem esta tecnologia.

Os modelos mais modernos (e mais caros) de equipamentos wireless chamados de pré-n (uma referência ao novo formato 802.11n) já possuem esta tecnologia embutida. Muitos fabricantes também prometem uma série de “novas tecnologias” em seus roteadores que melhoram o alcance do sinal.

Independente da tecnologia, todos os roteadores wireless (assim como qualquer aparelho que trabalhe com ondas eletromagnéticas) podem sofrer interferências. Por trabalhar na frequência de 2,4Ghz, equipamentos como microondas e telefone sem fio, que utilizam a mesma frequência, podem gerar interferência e quedas no sinal wireless. Outro grande vilão são as paredes de alvenaria, madeira e água (como aquários). Estes objetos atrapalham consideravelmente o sinal wireless.

Na maioria dos casos, não existe uma forma milagrosa de resolver o problema. É o caso de um Hotel que quer atender todos os 5 andares de quartos utilizando apenas um roteador wireless no Térreo. Isto realmente é inviável. A solução aqui seria colocar um roteador wireless por andar e realizar a integração de todos eles em uma única rede.

A única dica válida é com relação a posição do aparelho. Para melhor desempenho do sinal, coloque o roteador em um local alto e central da sua casa/escritório e evite colocar equipamentos ou objetos próximos a ele que possam interferir na qualidade do sinal.

Celular + Alto-Falantes?

As dúvidas abaixo vieram do Thiago:

“O Samsung D900 possui alto-falantes embutidos ? Existe algum aplicativo que permita ouvir rádio FM no meu celular? Quando que o Nokia N95 vai ficar barato?”

Vamos por partes. A maioria dos celulares modernos possui sim alto-falantes (inclusive o D900), que são utilizados tanto para o viva-voz quanto para se ouvir música sem o fone de ouvido. Lógico que a qualidade destes alto-falantes (devido a sua limitação física) não é lá essas coisas, por isto os fabricantes permitem também a utilização do fone de ouvido, melhorando consideravalmente a qualidade do som.

Para se ouvir rádio FM em um celular é necessário que o mesmo possua um receptor FM embutido no aparelho. Portanto, não é simplesmente a instalação de um software que permite ouvir rádio FM no celular, e sim, o seu aparelho celular precisa possui este serviço. O próprio Samsung D900 não possui esta funcionalidade.

O Nokia N95 é um lançamento bem recente e possui inúmeras características técnicas ultra-modernas. Porém, assim como todo o mundo da tecnologia, o preço no início é bem grande e ao longo do tempo vai sendo reduzido, impulsionado principalmente pelo consumo, pelas novas tecnologias e pelas promoções cada vez mais interessantes das operadoras. Acredito que até o meio do ano, este aparelho já deve estar com preços de 20% a 40% menores que o atual.

Instalação do XP não reconhece disco?

A dúvida abaixo veio do André:

“Karlão, tentei instalar o XP em um notebook novo, porém a instalação não reconheceu o disco rígido, o que eu faço?”

André, não se desespere, este é um problema muito comum na instalação do XP em hardware mais novos. O que acontece é que durante a instalação do XP ele carrega alguns drivers básicos e tenta reconhecer automaticamente alguns dispositivos. Porém, o XP, por ser um sistema mais antigo, não reconheçe facilmente discos e controladoras de disco SATA (que foram lançadas após o próprio XP).

Existem duas formas de resolver este problema. A primeira é inserindo o driver necessário para reconhecimento dos discos, manualmente, durante a instalação. Para isto, note que bem no início do processo de instalação o Windows XP fornece a opção de apertar a tecla F6 para inserir um driver SATA ou RAID de terceiros.

Aperte a tecla e aguarde. A instalação continuará a carregar outros drivers normalmente e em seguida irá aparecer uma tela solicitando que você insira um disquete com o driver da controladora SATA. A maioria dos notebooks/computadores novos vem com CDs de instalação de drivers e dentro destes CDs você pode encontrar o driver adequado para a controladora, basta copiar os arquivos para um disquete e utilizar durante a instalação.

O grande problema deste primeiro método é que a instalação do XP só aceita a inserção manual dos drivers através de um disquete e como todo mundo sabe, grande parte dos novos notebooks e computadores, não vem com driver de disquete. Neste caso, existe um segundo método, um pouco mais complexo, que cria um novo cd de instalação do Windows XP com os driver já integrados, não sendo necessário realizar o procedimento do F6.

Para este segundo método, você irá utilizar um programa grátis chamado nLite e seguindo o passo a passo do colega Raymond, neste link, você não terá grandes problemas. Lembre-se de verificar os CDs de drivers para encontrar o adequado para a controladora, ou verificar o site do fabricante do seu computador/notebook ou da sua placa-mãe para fazer o download destes drivers, antes de iniciar a instalação do XP.

Mais memória adianta?

A dúvida abaixo veio do colega Pupo:

“Karlão, tenho um notebook Compaq Armada 110, bem velho, compensa eu colocar mais memória ou melhorar algum outro componente?”

Pupo, a resposta é bem simples: Não compensa! Seu notebook já é bem ultrapassado, pelo que você mesmo disse, ele é um Pentium III 850Mhz com 192Mb de Ram e 20Gbytes de disco. Para você que mexe com programação em Java isto é bem inferior ao mínimo necessário.

Em relação ao aumento de memória, com certeza, você vai ter um desempenho superior acrescentando mais memória (principalmente se utilizar Windows XP), porém o desempenho vai continuar muito longe de um notebook mais novo. Outro detalhe com relação a memória é o preço e dificuldade de se encontrar. Acredito ser possível encontrar a memória para seu notebook em lojas mais especializadas ou na própria HP (de forma importada) e com certeza o preço vai ser bem superior aos preços de memória de notebooks mais atuais.

Um outro ponto é com relação ao restante do conjunto. O processador e disco do seu notebook estão muito abaixo dos modelos atuais. Eu particularmente fico intrigado como você está conseguindo utilizar um disco de somente 20Gbytes. O valor para trocar estas peças (se é que seja possível) também será muito elevado perante os mais novos.

Os preços de notebooks novos hoje cairam bastante e as formas de pagamento estão cada vez mais no estilo Casas Bahia (prestações a perder de vista). Portanto, compensa muito mais você comprar um novo notebook do que tentar melhorar o atual. Veja meu post anterior sobre alguns notebooks custo x benefício para te ajudar na escolha.